Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amo-te 'tá bem?

Porque não oferecer um blog?! Um blog, várias memórias, um futuro presente para ele.

Amo-te 'tá bem?

Porque não oferecer um blog?! Um blog, várias memórias, um futuro presente para ele.

Viagem à china (4/5) - Shanghai 上海

Depois da nossa viagem pelo meio da natureza chinesa de Guilin, seguimos viagem até à maior metrópole chinesa: Shanghai.

Esta cidade tem mais de 20 milhões de habitantes! Ou seja, mais do dobro que a população em Portugal.

Adorámos a cidade! Éramos bem capazes de viver ali.

Embroa seja uma cidade enorme está bem organizada e com óptimos acessos o que faz com que não se tenha a sensação de ser uma cidade tão agitada.

Aqui há muitoooo que ver, no entanto tudo gira em torno das contruções enormes. Da lista dos 10 maiores edifícios do mundo, 2 deles ficam em Shanghai. Vale a pena a visita até ao topo mas o melhor mesmo é ver o espéctaculo de luzes do outro lado do rio, uma zona chamada The Bund à beira rio com vista para o centro financeiro da cidade.

Para quem gosta de inovação tecnológica aconselho a andarem no Maglev Train, um comboio que liga a cidade ao aeroporto. Este comboio anda através de forças magnéticas, ou seja, nao tem, carris mas sim "imans" gigantes que o fazem levitar e andar. Por norma, o comoio anda a cerca de 400km/h no entanto pode chegar até aos 600km/h!

Vimos também o China Art Museum que é um edíficio criado para a Expo 2010 que foi aproveitado como mega casa de exposição de arte. Sinceramente, gostámos mais do exterior do edifício do que da arte em si, mas como era à borla entrámos :)

Mais do que visitar a cidade o que mais gostámos foi de "viver" e "sentir" a energia que se tem.

Esta cidade não dorme, é super segura, muito organizada e vale a pena a sua descoberta tanto de dia como de noite.

Embora seja uma cidade muito mais moderna que todas as outras que vimos até agora (mesmo as cidades europeias), existem zonas que conservaram o antigo, como por exemplo a Shanghai Old Street. Na verdade são várias ruas com imensas lojinhas, restaurantes, lembranças, mas com toda a arquitectura antiga chinesa.

Outra curiosidade, Shanghai tem um quarteirão francês. Ou seja, uma zona completamente diferente do resto da cidade. Aqui existem restaurantes e lojas típicas europeias e até a própria arquitectura dos edifícios são segundo a arquitectura francesa e não a chinesa.

Aconselho vivamente uma visita a esta cidade! Mas para além de visitarem os pontos turísticos, vivam-na! Sintam a energia, andem pelas tuas, comam e comida típica,... é uma experiência única e enriquecedora.

19417147_10213505462661007_7001464769738392628_o.j

19441794_10155324346604303_5271890912292549222_o.j

19441858_10213518233820278_5841592424869977046_o.j

19452984_10155329958404303_5330848557502343865_o.j

19466630_10155324823339303_863453224198637093_o.jp

 

No próximo post falarei um pouco da nossa última paragem pela China antes de regressarmos: Pequim (ou Beijing).

 

Amo-te 'tá bem? ♥ 

Daisypath Anniversary tickers

Viagem à china (3/5) - Guilin 桂林

A nossa terceira cidade nesta viagem à China foi Guilin. Foi a primeira cidade em território continental chinês.

Saímos de Hong Kong em direcção à fronteira, atravessámos para o outro lado, para a cidade de Shenzhen. Aqui nota-se logo imensa diferença entre as regiões especiais (Hong Kong e Macau) e a China Continental. As pessoas são mais apressadas, existe alguma desorganização e o inglês é quase inexistente. Mesmo assim foi relativamente fácil apanhar metro até à estação de comboios e daí partir em direcção a Guilin.

Os comboios na China funcionam muito bem! Mil vezes melhor que os nossos comboios. São super pontuais, rápidos, confortáveis e com imensas acessibilidades.

Comprámos previmamente o bilhete online no Ctrip portanto ao chegar à estação foi só necessário levantar os mesmos.

Depois de 3h de viagem chegámos a Guilin e apanhámos taxi até ao centro da cidade.

Ficámos no How Flowers Youth Hostel, um hostel simples, baratíssimo, acolhedor, com um staff que dá óptimos conselhos mas com péssima localização... Está tão escondido num beco que andámos às voltas para o encontrar, nao foi mesmo nada fácil e quase que desistimos da ideia mas depois uma rapariga chinesa deu-nos as indicações correctas e seguimos até lá.

A cidade é pequena portanto vê se bem em poucos dias no entanto há muito para ver nas redondezas da cidade. Tem os conhecidos campos de arroz de Longji que vale imenso a pena a visita! Nós infelizmente não fomos lá porque fica no topo de montanhas e como estava tanto nevoeiro sabíamos que não iríamos conseguir apreciar a visita ao máximo.

No entanto, fizemos algo obrigatório por estes lados: descemos o rio Lijiang até a uma mini vila chamada Yangshuo. É uma cidade pequenina feita mesmo para turistas, super bem construída e cheia de restaurantes, cafés e hotéis. Mas o melhor aqui é mesmo a viagem de barco.

A paisagem aqui é única! as montanhas têm uma forma irregular e fora do normal então criam autênticos postais de arte.

Ao chegar a Yangshuo demos uma voltinha pela vilazinha e voltámos de autocarro para Guilin. Em Guilin aconselho imenso a verem os Two Pagodas (a segunda imagem) durante a noite pois ficam iluminados de maneira a que um represente a lua e outro o sol. Algo que tabém se encontra nesta região por ser interior da China são cópias de marcas. Como as "New Barlun" que é uma autêntica cópia das New Balance por exemplo.

Muito engraçado e vale a pena a descoberta por estas marcas e pelas milhares de lojas de telemóveis existentes na cidade!

18815149_10213495916782366_8334082170876915851_o.j

19390839_10213482152318263_3457302454487627236_o.j

19396894_10213487904822072_1385684280476637718_n.j

19396991_10213474657010885_7966381390616849871_n.j

19399493_10213487904502064_4540969736259835645_n.j

19417196_10213475337347893_8038884671836898566_o.j

19417559_10155318061069303_4640175468836045810_o.j

 

Guilin é lindo e super diferente das grandes cidades chinesas. Aqui reina a natureza e vale a pena a visita!

No entanto, nao é fácil o choque cultural porque é raro ouvir algum tipo de inglês.

Depois desta estadia partimos em direcção ao aerporto de Guilin para apanharmos o voo para Shanghai.

Mas qual o nosso espanto quando ao chegarmos lá soubemos que o voo tinha sido cancelado... Foi a nossa má experiência durante esta viagem. Não foi fácil, tivemos que comprar outro bilhete e conseguimos voo apenas 6h depois. Mas pelo menos foram eficientes e em menos de 1 mês tive o dinheiro da viagem cancelada de volta.

No próximo post falarei então de Shanghai, a maior cidade chinesa com mais de 20 milhoes de habitantes! Mais do dobro de Portugal.

 

Amo-te 'tá bem? ♥

Daisypath Anniversary tickers

Viagem à china (2/5) - Hong Kong 香港

Depois da nossa estadia de 4 dias e 3 noites por Macau, seguimos viagem até Hong Kong.

Apanhamos o ferry de Macau para Hong Kong que dura aproximadamente 1h.

Chegados a Hong Kong fomos deixar as malas ao hotel e fazer check-in. Ficámos no Evergreen Hotel e tem a vantagem de ter uma óptima localização e estar perto de uma estação de metro.

 19222636_10213435081501522_4558453675138860987_o.j

19237922_10155305737954303_8821551630859801465_o.j

19250415_10213445099511966_3061589876994290267_o.j

19388426_10213454208099675_7794877086116928559_o.j

19400396_10155304822109303_4817502624317315651_o.j

19400664_10155308070544303_3411268378057431352_o.j

Hong Kong é muito diferente de Macau. Eu imaginava-me a viver em Macau mas em Hong Kong já nem tanto. É uma cidade mais cinzenta, com prédios muito mais alto, com muito mais gente... É uma cidade muito mais cospolita que Macau, aliás Macau é mais lisboeta e Hong Kong mais londrina.

No entanto não deixa de ter pontos de interesse a visitar.

Hong Kong tem uma Avenida das Estrelas tal como a América, onde se podem encontrar os moldes das mãos de imensos famosos e estátuas dos mesmos. Infelizmente esta zona estava em obras durante a nossa visita portanto não conseguimos aprover a 100% da experiência.

Mas Hong Kong é maioritariamente feito de prédios enormes e vale a pena vê-los à noite para ver as luzes de cada um. E claro, é obrigatório ir ao Sky 100, um observatório num dos 10 maiores edifícios do mundo. É tão alto, que ao subir os 100 andares de elevador até se sente os ouvidos a estalar! Daqui pode se ter uma vista incrível sobre uma parte da cidade de Hong Kong, vale muito a pena. (a segunda foto foi tirada lá)

Outro ponto que vale imenso a pena visitar é o Buda Gigante (na quarta foto). Para lá chegarem é necessário apanhar um teleférico que dura 25min de viagem sobre mar e montanhas. Ao chegarem lá em cima têm também imesos mosteiros e claro, no cimo de uma escadaria enorme, podem encontrar o Buda Gigante. Vale imenso a pena entrar dentro do templo de Po Lin (última foto), um dos templos mais importantes de Hong Kong.

Na parte de Kowloon vale imenso a pena caminhar pelos diversos mercados de rua como o Flower Market, o Ladies Market e o Temple Street Night Market, podem encontrar imensa coisa desde recordações, roupa, artigos electrónicos, brinquedos,... E o melhor de tudo são as imensas barraquinhas com comida de rua super barata e óptima! Para quem não for tão fã de mercados de rua têm também imensos centros comerciais como por exemplo o Times Square (quinta foto) onde encontram lojas como a Apple, Samsung, Louis Vitton, Dior, Channel, etc...

No enatnto, Hong Kong nao é só edifícios altos, compras e templos. Existem imensos parques e jardins pela cidade, como por exemplo o Edward Youde Aviary onde encontram imensos pássaros de diferentes espécies. Mas na minha opinião, o jardim mais bonito que vimos foi o Jardim de Nan Lian. Lindo, e super arranjadinho!

Estes foram os sítios que mais gostei mas existem muitos mais jardins, edifícios emblemáticos, templos,...

A cidade é muito organizada e tem uma rede de metro enorme portanto é muito fácil deslocarmo-nos para todos os pontos de interesse.

De Macau para Hong Kong já se sente alguma diferença cultural mas de Hong Kong para a China o choque aí é enorme. Nem parece que estamos no mesmo país.

No próximo post falarei da nossa entrada na China continental e a visita à primeira cidade mesmooo chinesa: Guilin.

 

Amo-te 'tá bem? ♥

 

Daisypath Anniversary tickers

Viagem à China (1/5) - Macau 澳門

Como vos disse aqui anteriormente, eu e o moço estivemos de férias durante pouco mais de duas semanas pela China. Visitámos 5 cidades e portanto farei um post sobre cada uma delas. Neste post falarei da nossa visita a Macau.

19143951_10213412954828369_2045486131886534624_o.j

19144132_10213423558053443_1605537267234588031_o.j

19144165_10155299827804303_8277772018340354990_o.j

19221660_10155299852169303_4734550639019366186_o.j19264696_10155296301374303_1231739534191722934_o.j

Saímos de Lisboa na quinta-feira dia 15 de Junho, fizemos escala em Munique e depois chegámos a Hong Kong dia 16 ao final da tarde. Daí apanhámos um ferry para Macau que dura cerca de 1h e por fim apanhámos um taxi até ao Macau Masters Hotel

Para mim não era a primeira vez na cidade, pois vivi lá durante 6 meses à cerca de 5 atrás.

No entanto não deixou de ser impressionante a diferença que encontrei passados estes anos.

Macau foi uma colónia portuguesa até 1999 portanto encontra-se muita coisa portuguesa pela cidade, desde calçada portuguesa, pasteis de nata, imensos restaurantes portugueses, placas com os nomes das ruas em cantonês e português... e até nos autocarros se ouve gravações a avisar a próxima paragem em português. Pois o português é uma das línguas oficiais desta região.

Apesar da belíssima zona histórica onde se encontram as ruínas de São Paulo (primeira imagem), o grande ex-libris de Macau são os casinos.

Quando cheguei a Macau há 5 anos atrás fiquei boquiaberta com a grandiosidade dos casinos existentes. Passado 5 anos muito mais casinos surgiram! Criaram até uma zona, chamada Cotai, onde se encontram 90% dos casinos de Macau.

Antes desta zona existir, o que existia ali era simplesmente mar. Macau era composto por 3 ilhas: Macau, Taipa e Coloane. Como era necessário mais espaço para construir casinos de luxo criaram plataformas de terra entre Coloane e Taipa chamando a esta área de Cotai.

Cada casino é composto pelo casino em si, por imensas lojas, por salas de cinema, por hotéis luxuosos, piscinas, praias artificias e tudo o que possa imaginar. São casinos enormes e grandiosos e normalmente cada um tem um tema que o distingue dos outros.

Por exemplo, o The Venetian é hoje em dia o maior casino de Macau. É um casino com uma arquitectura muito semelhante a Veneza. Tão semelhante que no seu interior há um rio com gôndolas! Tal e qual como em Veneza, é possível andar nelas e ainda se ouve música típica de Itália. 

Um outro exemplo é o Parisian. Um casino enorme com arquitectura semelhante a Paris, com praças típicas de Paris no seu interior e até possui um Arco de Triunfo e uma Torre Eiffel enorme! Com espectáculos de luzes todas as noites.

É impossível descrever a grandiosidade dos casinos num post, o melhor mesmo é visitá-los pelos próprios olhos :)

Fora isto Macau é um misto de culturas, encontra-se cultura portuguesa com as suas igrejas e casas mais típicas portuguesas como também se encontram imensos templos budistas e jardins verdes no centro urbano.

Senti Macau como se fosse ainda mais uma bolha em crescimento. Evoluiu muito em 5 anos e acredito que vá evoluir muito mais nos próximos anos.

Tenho um imenso carinho por esta cidade, as pessoas são simpáticas, a comida é óptima, é uma cidade segura, com imenso que ver e que fazer, tem uma boa qualidade de vida,... Enfim, imaginava-me a viver aqui :)

 

Estivemos em Macau durante 3 dias e depois apanhámos um ferry para Hong Kong. Contarei a nossa experiência nessa cidade num próximo post.

 

Amo-te 'tá bem? ♥

 

Daisypath Anniversary tickers

Roteiro de uma viagem à China

Regressámos a semana passada de uma viagem de 2 semanas e 2 dias a 5 cidades chinesas: Macau, Hong Kong, Guilin, Shanghai e Beijing.

Agora que já regressámos à nossa rotina normal, está na altura de fazer o posto sobre a maior viagem que fizemos até agora!

Foi uma viagem intensa, com muito que ver, várias viagens dentro do país, peripécias, costumos diferentes, comida diferente...

Por ter sido uma viagem muito grande e complexa por 5 cidades totalmente distintas, farei um post sobre cada cidade.

Nos próximos dias farei o post sobre a minha cidade do coração: Macau 

Para vos abrir o apetite deixo-vos uma foto daquele que foi para mim o ponto alto da viagem: a Grande Muralha da China! (falarei no meu post sobre Beijing)

19575319_10213550722472474_7084897300634535064_o.j

 

 Amo-te 'tá bem? ♥

Daisypath Anniversary tickers

Bonjour Paris!

Se há coisa que eu adoro são feriados. Então ainda os adoro mais se puder aproveitar esses dias para viajar!

Com o feriado do 25 de Abril, aproveitei e fui com o moço na nossa primeira viagem de 2017.

Destino: Paris.

Saímos de Lisboa no sábado de manhã e voltámos na terça-feira de feriado, portanto tivemos 4 dias para aproveitar a cidade de Paris.

Embora tivessemos ido no fim de semana das eleições, não vimos nenhuma manifestação nem apanhámos qualquer tipo de confusões. No entanto, nota-se que Paris é actualmente uma cidade cheia de polícias e militares armados por todo o lado devido aos incidentes dos últimos anos.

Como tenho família em Paris, poupámos bastante nas refeições e no alojamento.

Raramente andámos de metro (apenas para nos deslocarmos ate casa dos meus familiares), de resto fizemos todos os percursos a pé para conhecermos o melhor de Paris: Arco de Triunfo, Campos Elísios, Torre Eiffel, Trocadéro, Notre Dame, Sacré Coeur, Louvre, Jardins do Luxemburgo, Moulin Rouge, Pont des Arts,...

Claro que aproveitámos também para comer uns óptimos crepes e waflles. Fomos pela primeira vez a uma mesquita e provámos as iguarias do povo judeu.

Infelizmente nao tenho fotos da comida para vos mostrar porque ainda estão na máquina profissional do moço, mas deixo-vos com um toquezinho de Paris, de fotos tiradas do instagram do moço:

 

Screenshot_2017-05-02-14-36-58.png

Screenshot_2017-05-02-14-37-07.png

Screenshot_2017-05-02-14-37-18.png

Screenshot_2017-05-02-14-37-27.png

Screenshot_2017-05-02-14-37-40.png

Screenshot_2017-05-02-14-37-46.png

 

Adoro Paris! É das cidades que mais vezes visitei e espero voltar outra vez, fica sempre muito por ver e por viver.

Chegámos à tao pouco tempo a Portugal e já estamos a preparar a próxima viagem que será em Junho.

Brevemente direi qual o nosso próximo destino.

 

Amo-te 'tá bem? ♥

Daisypath Anniversary tickers

Amesterdão, uma viagem que vale muito a pena

Estamos de volta de um fim-de-semana mega prolongado de 4 dias em Amesterdão.

Para mim e para o moço foi sem dúvida a grande cidade que mais gostámos até ao momento.

É uma cidade cheia de vida mas ao mesmo tempo calma e descontraída.

Chegámos lá na sexta feira à hora de almoço portanto ainda conseguimos aproveitar a tarde para ir ao Museu da Heineken onde explicam o processo de fabrico da cerveja e ainda nos deixam experimentar umas quantas. Vale a pena e ainda dá para sair de lá meio quentinho ahah.

De seguida seguimos até ao Madame Tussauds. Os bonecos são tão reais, ia apanhando um susto com a boneca da Anne Frank a olhar tão fixamente para mim. 

De museus estes dois foram os únicos que vimos pois não somos grandes amantes de arte, mas para quem gosta existem vários museus espalhados pela cidade como o Museu do Van Gogh e a Casa da Anne Frank (este último queriamos ver mas já estava esgotado). Aconselho vos a comprar os bilhetes antecipadamente e pela internet.

À noite aproveitámos para visitar a tão famosa Red Light District. Não tenho fotos para vos mostrar porque é proibido tirar fotos ao local, mas basicamente são ruas com janelas com luzes vermelhas onde cada uma tem uma prostituta apenas de biquini a vender-se. É interessante ver a dinamica das ruas, e vê-se de tudo! Homens, mulheres, familias a passear,... 

No dia seguinte começamos por visitar o Vondelpark e depois fizemos a cidade toda a pé até à Centraal Station.

 

Screenshot_2016-06-15-15-09-18.pngIMG_20160612_102224.jpgScreenshot_2016-06-15-15-09-39.pngScreenshot_2016-06-15-15-09-42.png

 

Screenshot_2016-06-15-15-09-34.pngScreenshot_2016-06-15-15-09-47.png

 

Optámos por não comprar passe e andámos praticamente sempre a pé pois como a cidade é plana dá para se visitar bem.

É interessante ver como todo a gente é tao aberta face à prostituição e à droga, para eles é tudo super comum e normal. Ainda experimentámos um charro de erva, mas sinceramente, aquilo nao me disse nada... Pefiro uma boa cerveja holandesa :)

No domingo aproveitámos para ir a Zaanse Schans, uma vila típica holandesa cheia de moinhos.

A vila é linda! Toda em tons de verde e azul, apenas com o barulho dos barcos, do vento e dos passarinhos. Visitámos ainda um moinho por dentro que servia não para fazer farinha mas sim para fazer pigmentos de tinta que mais tarder dariam cor aos tecidos ou se misturariam com óleo de linhaça para fazer tinta de diversas cores.

IMG_20160612_153423.jpgScreenshot_2016-06-15-15-09-23.png

A viagem dura 40min de autocarro e custa 10€ (ir e vir). Aconselho vivamente a visitarem este pequeno paraíso.

De volta à cidade de Amesterdão aproveitámos para ir jantar com um amigo meu holandês ao The BierFabriek onde bebemos umas óptimas cervejas holandesas e comemos um frango de churrasco óptimo!

Segunda feira foi dia de apanharmos avião de regresso a Lisboa, mas ainda aproveitámos a manhã para fazer uma tour de barco pelos canais da cidade.

 

Pontos fortes: a beleza da cidade, a simpatia das pessoas, a boa cerveja, a liberdade em relação à droga (para quem gosta), os belíssimos museus e parques, os inúmeros canais, o facto de grande parte dos carros serem eléctricos.

Pontos não tão fortes: o tráfego de bicicletas é enorme portanto é preciso ter-se atenção rebrodrada para não se ser atrelado, o lixo em algumas ruas, os preços um pouco elevados mas quanto a isso nao há nada a fazer.

 

É uma cidade é qual iremos voltar de certeza, aconselho vivamente a visita. Amesterdão não vale a pena, vale logo a galinha inteira! :)

 

Podem ver outras viagens que fizemos aqui:

Madrid

Bruxelas e Bruges

Caso tenham alguma dúvida ou queiram conselhos sobre as nossas viagens deixem um comentário.

 

Amo-te 'tá bem? ♥ 

P.s.: as fotos foram roubadas do meu instagram e do instagram do moço

Daisypath Anniversary tickers

Mais uma viagem!

Bom dia,

Depois de MadridBruxelas e Bruges, segue-se a terceira viagem deste ano.

Estamos mesmo quase quase quase a levantar voo! Alguem adivinha para onde vamos? Talvez a foto de baixo vos ajude:

travel.jpg

Vao ser quatro dias intensos e de certeza que serão memoráveis.

Daqui a uns dias estarei de volta para vos contar o relato da viagem.

 

Bom fim-de-semana prolongado!

 

Amo-te 'tá bem? ♥ 

Daisypath Anniversary tickers

3 dias por terras Belgas

Bom dia!

Como vos tinha dito aqui, eu e o moço aproveitámos o fim de semana prolongado para mais uma viagem.
Destino escolhido: Bélgica!
Foi a viagem mais atribulada de sempre. Comprámos os bilhetes através da TAP ainda antes dos atentados, portanto como devem imaginar, os nossos voos foram cancelados e modificados várias vezes.
Dou muitos pontos negativos à forma como a TAP tratou de tudo e como é obvio o nosso voo saiu quase 1h atrasado... Enfim!

A Bélgica é um país pouco menor que o Alentejo portanto seria fácil visitar duas cidades em três dias.
Como a TAP nos alterou o voo de regresso para virmos de Bruges em vez de Bruxelas, aproveitámos para visitar Bruxelas e depois seguimos para Bruges.

Screenshot_2016-05-02-09-51-02.png

Esta sou eu com o meu rabo sexy a ver os avioes :p

E a aventura começa!

Chegámos a Bruxelas à hora de almoço, fomos ao Bedford Hotel deixar as malas e seguimos à descoberta da cidade.
Tivemos sorte com o tempo portanto aproveitámos para correr todos os pontos emblemáticos. Além disso, a cidade é pequena e relativamente plana portanto dá para ser descoberta a pé.

Screenshot_2016-05-02-09-48-37.pngScreenshot_2016-05-02-09-48-44.png

Screenshot_2016-05-02-09-48-50.pngScreenshot_2016-05-02-09-50-57.png

Vimos um pouco de tudo: o parque do Cinquentenário, a estátua Manneken Pis, a Grand Place, o Parlameno Europeu, a Comissão Europeia, a Catedral de Saint-Michel (que é lindaaaaa!), a Maison du Roi, a Rue des Bouchers, o Delirium Café (que está no recorde do Guiness por ter o maior número de variedades de cervejas - mais de 3mil), as Galerias Saint-Hubert, ... e tantos outros pontos.

Para além disto é obrigatório experimentar as especialidades belgas: os waffles, as batatas-fritas e a cerveja! Infelizmente não tenho muitas fotografias para vos mostrar mas garanto-vos que comemos as melhores batatas-fritas de sempre com um molho espetacular numa "Fritaria" de Bruxelas. Os waffles são de comer e chorar por mais, óptimos, não muito doces e com coberturas de chocolate, fruta,... Tão bons!

Bruxelas encantou-nos, tanto a vista como a barriga.

No dia seguinte, depois de um último waffle de despedida de Bruxelas, apanhámos comboio para Bruges. Fica a cerca de 1h/1h30 de caminho e a viagem custa cerca de 17€ por pessoa.

Chegámos a Bruges ao início da tarde e aproveitámos logo para conhecer a cidade. É bastante pequena portanto vê-se bem em um dia ou menos.

Não precisámos de ver muito da cidade para chegarmos a uma conclusão: Bruges é a cidade mais bonita que alguma vez vimos!

É conhecida como "a Veneza do Norte" devido aos ínumeros canais que atravessam a cidade. No entanto todas as construções têm um ar antigo, cuidado, há varios espaços verdes e tudo isto faz com que a cidade ganhe um ar acolhedor e lindo!

Screenshot_2016-05-02-09-48-58.pngScreenshot_2016-05-02-09-49-05.pngScreenshot_2016-05-02-09-49-12.png

Screenshot_2016-05-02-09-50-45.pngScreenshot_2016-05-02-09-50-50.png

Tal como Bruxelas, Bruges tem também várias igrejas de estilo gótico, das quais eu sou fã!

Ainda antes de irmos ao Europ Hotel deixar as coisas, conhecemos praticamente todos os pontos da cidade: o Minnewater Park e o Lago do Amor que ficam logo em frente à estação de comboios, o Grote Makt, o Belfort, a Basílica Heilig Bloed, a Praça Burg, os pequenos canais, etc.
Fomos então deixar as coisas no hotel e fomos dar mais umas voltas pela cidade. É encantadora, todas as praças, edificios, ruas, monumentos,... Vale muito a pena!
Tivemos a sorte de apanhar uma feira popular a acontecer numa das praças de Bruges. O moço ainda tentou agarrar um daqueles bonequinhos naquelas maquinas com ganchos mas nao conseguiu, mesmo depois de várias tentativas... Mas continua a ser o meu herói :)

Fomos descansar um pouco para o hotel e aproveitámos apara pesquisar sitios bons para jantar.

No final de termos escolhido, saímos para jantar. Mas... parece que todos os restaurantes/lojas de Bruges fecham as 21h ou 21h30 portanto só conseguimos ir jantar ao MacDonalds que fechava as 22h!

No dia seguinte, o tempo está horrível! Chuva, granizo, vento,... Não deu para aproveitar muito mas tivemos ainda com uns primos meus que vivem na Bélgica e foram ter connosco e aproveitámos a boleia até ao aeroporto para regressarmos à capital portuguesa.

Foram 3 dias em duas cidades maravilhosas! E não gastámos 200€ cada um (contando com viagem, estadia, alimentação,...) portanto ficou bem em conta.

Bruges - nós havemos de nos encontrar outra vez!

 

Amo-te 'tá bem? ♥ 

P.s.: as fotos foram roubadas do meu instagram e do instagram do moço

Daisypath Anniversary tickers

Está na hora de fazer a mala!

Hoje fazemos a mala e amanhã embarcamos de novo.
Já metemos na nossa querida app City Maps 2Go os pontos de interesse.

Vão ser 3 dias para duas cidades no mesmo país. Vamos fartar-nos de andar e só esperamos que não chova.
Vou aproveitar para rever uma grande amiga e um dos meus primos.

Já é a segunda viagem com o moço, a primeira foi esta que podem ler ou reler no post anterior.

Desta vez, adivinham para onde vamos? :) Talvez a imagem em baixo vos deixe alguma pista...

photo.jpg

Check in online feito. Bilhetes impressos. Reservas confirmadas. Só falta mesmo fazer a mala.

Para a semana deixar-vos-ei aqui o relato!

Amo-te 'tá bem? ♥

Daisypath Anniversary tickers

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D